Explicando erros que nada importam no contexto

Isso aqui se tornou a minha privada, sentimental ou não, geralmente de vômitos e cagadas cheios de odio, tristeza e algumas lagrimas secas de amor. This has become my sentimental(or not) toilet bowl, usually vomit and shit filled with hate, sadness and some dry tears of love.

29.10.10

Tem que ser assim

Passo pelo ridículo

mas se meu amor não tiver limite realmente, posso ficar sossegado quanto a minha paciência.

12.10.10

O vento

O vento que me traz o cheiro da chuva, que me lembra ela, nós dois sentados em cadeiras de palha, um em frente ao outro. Ao lado da garagem da casa dela, em frente as escadas com o vitrô da cozinha ao fundo, conversavamos por horas e horas, tínhamos pouco tempo e mesmo assim ficavamos por horas conversando. Aquele sorriso que ainda é meu, sempre terá o mesmo colorido e o mesmo sabor.

8.10.10

Puxa vida hein...

- Eu sei muito bem o que quero pra mim nesse momento, sabe?

- Ah é? hum sei...

- Estamos em momentos diferentes da vida, mas tenho certeza que nos encontraremos novamente.

- Tem é? talvez...

[...]

- Sinto sua falta.

- Puxa vida hein...

2.10.10

Nada mais além

Passo em frente a sua casa, quase toda semana, que fica de esquina, um cruzamento. Um sinal vermelho, uma espera, um sinal verde, uma ultima espera que se perde.


O ritual semanal que antes era cheio de vida na sala com televisão ligada, agora se tornou morta e desligada.


O ritual semanal se repete, repetindo os acontecimentos e nada mais além.


Sempre que passo na frente da sua casa, vejo ninguém!