Explicando erros que nada importam no contexto

Isso aqui se tornou a minha privada, sentimental ou não, geralmente de vômitos e cagadas cheios de odio, tristeza e algumas lagrimas secas de amor. This has become my sentimental(or not) toilet bowl, usually vomit and shit filled with hate, sadness and some dry tears of love.

30.4.08

Utópico talvez, mas não impossível

Outro dia, estava andando e pensando, era véspera de feriado, um desses que o feriado é na segunda ou na sexta-feira, prolongado, voltando do trabalho pra casa. E, com minhas carências, angustias, decepções, com minhas vontades de amar e ser amado de um solteiro de longa data, pensei que eu pudesse ter um simples romance de feriado.


E, também pensei no meu antigo romance e nos corriqueiros casos perdidos que me apareciam, decepcionantes, me causando mais fome de ser acariciado, amar e ser amado, causando mais sensação de impotência (por que impotência?), não que eu não tenha feito de tudo, mas... faltou algo, é comparativo e é nostálgico aos que virão sim, e eu não devo explicações a ninguém sobre isso, e também é um pouco de revolta.


Então, me veio em meio a pensamentos e desejos incontroláveis a vontade de ter um romance de feriado, utópico talvez, mas não impossível, daqueles intensos em que você só pensa nela, pensa quando está com ela e quando não está, não precisa ser daqueles que se faz loucuras num parque, na rua, no cinema, ou em qualquer lugar público que seja (coisa de Hollywood, cena clichê) pra demonstrar a intensidade do momento, quero algo simples, um romance que eu soubesse que ia acabar a qualquer momento, que soubesse o seu fim, pra eu ao menos me preparar pra isso, utópico talvez, mas não impossível. Não quero que seja cheio de “melações”, de grudes, de amassos intermináveis, de palavras exageradas e metáforas de outro mundo pra dizer o que está sentindo. Quero algo verdadeiro, quero aquilo que me seja sensato, recíproco, entendido ou não pelos dois lados, mas que tenha sintonia, harmonia, utópico talvez, mas não impossível. E quero que dure mais que um feriado, não precisa durar meses, mas que seja uma ou duas semanas, estaria lindo!


Ilusão ou não, continuo vivendo cheio de ambições, planos, estratégias, desejos e é o desejo que constrói ou destrói o Homem, e não posso fazer nada se tenho desejos, sou um ser humano vivo e anormal por isso, envenenado ou enfeitiçado pelos amores corrompidos...

2 comments:

Go! Produções said...

Pois bem,
cada coisa que faz a gente pensar em cada coisa, ne?!
As vezes so o que a gente precisa e um feriado prolongado!

Desculpas os acentos, mais isso e culpa do teclado!

Abracos!

Régis Eleutério M. Brandão said...

Tsc ah Ricardo, vai se fude velho!
usa uma tag melhor vai? quero que vc comente no meu blog com o seu blog londrino... uahuahuahauhauh

to esperando hein seu fode cu... auhauhau


abraço