Explicando erros que nada importam no contexto

Isso aqui se tornou a minha privada, sentimental ou não, geralmente de vômitos e cagadas cheios de odio, tristeza e algumas lagrimas secas de amor. This has become my sentimental(or not) toilet bowl, usually vomit and shit filled with hate, sadness and some dry tears of love.

30.4.08

Utópico talvez, mas não impossível

Outro dia, estava andando e pensando, era véspera de feriado, um desses que o feriado é na segunda ou na sexta-feira, prolongado, voltando do trabalho pra casa. E, com minhas carências, angustias, decepções, com minhas vontades de amar e ser amado de um solteiro de longa data, pensei que eu pudesse ter um simples romance de feriado.


E, também pensei no meu antigo romance e nos corriqueiros casos perdidos que me apareciam, decepcionantes, me causando mais fome de ser acariciado, amar e ser amado, causando mais sensação de impotência (por que impotência?), não que eu não tenha feito de tudo, mas... faltou algo, é comparativo e é nostálgico aos que virão sim, e eu não devo explicações a ninguém sobre isso, e também é um pouco de revolta.


Então, me veio em meio a pensamentos e desejos incontroláveis a vontade de ter um romance de feriado, utópico talvez, mas não impossível, daqueles intensos em que você só pensa nela, pensa quando está com ela e quando não está, não precisa ser daqueles que se faz loucuras num parque, na rua, no cinema, ou em qualquer lugar público que seja (coisa de Hollywood, cena clichê) pra demonstrar a intensidade do momento, quero algo simples, um romance que eu soubesse que ia acabar a qualquer momento, que soubesse o seu fim, pra eu ao menos me preparar pra isso, utópico talvez, mas não impossível. Não quero que seja cheio de “melações”, de grudes, de amassos intermináveis, de palavras exageradas e metáforas de outro mundo pra dizer o que está sentindo. Quero algo verdadeiro, quero aquilo que me seja sensato, recíproco, entendido ou não pelos dois lados, mas que tenha sintonia, harmonia, utópico talvez, mas não impossível. E quero que dure mais que um feriado, não precisa durar meses, mas que seja uma ou duas semanas, estaria lindo!


Ilusão ou não, continuo vivendo cheio de ambições, planos, estratégias, desejos e é o desejo que constrói ou destrói o Homem, e não posso fazer nada se tenho desejos, sou um ser humano vivo e anormal por isso, envenenado ou enfeitiçado pelos amores corrompidos...

28.4.08

E isso é quase tudo...

Decidi emfim criar o meu Blog, com algumas coisas que sempre quis fazer, escrever sobre aquilo que gosto... Vai ter crônicas sentimentalistas, contos, histórias, idéias, teorias malucas e críticas que não interessam a ninguém, música, video, cinema, artes visuais, artes plásticas, e mais pouco de coisas que eu gosto e que não me lembro no momento.

Quero explicar aqui que minhas crônicas que serão com o tempo postadas, não terão relação com o tempo em que estamos passando, pois escrevo no presente por que gosto e as guardo pra poder postar depois, então não achem que é um desabafo pessoal para uma situação ou pessoa, até pode ser, mas é passado e se eu tiver algo pra dizer pra alguém eu falo, não escondo meus sentimentos, e não os reprimo, tudo que eu escrevo é sincero, vem de dentro, tem sentimento, razão pra que eu escreva, não ache que você é o problema, por que se achar isso, aí o problema é seu!

Os contos que irei trazer a maioria serão de autores já conhecidos em sua região ou até mesmo a nível nacional e internacional, mas pode ser que eu mesmo escreva alguns, não sei, veremos com o decorrer do tempo.

Histórias que postarei aqui serão resenhas de filmes, trechos de roteiros que me interessam onde mostram detalhes do filme.

Idéias, teorias malucas e críticas que não interessam a ninguém, nada mais vai ser do que minhas viagens, sejam elas lógicas ou não, mas falarei de tudo, desde teorias sobre E.T.´s até teorias sobre LOST, espiritualidade, budismo, e também criticarei sem pudor as coisas que não gosto, mas tudo bem, isso eu ja faço normalmente.

Música, video, cinema, artes visuais, artes plásticas aparecerão ao decorrer dos meus posts, e expressarei o que sinto, o que acho sobre aquilo.

E já vou avisando que não vou postar todo dia, pois eu trabalho, tenho uma vida que não me permite que post todo dia, confesso que gostaria, mas emfim, e ja vou avisando a alguns seres que Blog não necessariamente é um diário, e me pergunto e deixo vocês com esta interrogação na mente: quem foi o filho da puta que falou que Blog é um diário, onde eu tenho que escrever todo santo dia? táqueopariu viu...

E isso é quase tudo... = ]
bejo ae seus putos